Não votem, se matem

Dia desses vim contar dum campinho onde vez ou outra penso na vida. Pense numa noite bonita. Me sentei como um príncipe. Pernas cruzadas, isqueiro na mão, fone na orelha. Fogo. No primeiro trago brota, essa é a palavra, brota uma viatura feliz e contente contornando o campo. Não deu tempo nem de assustar, esconder … Continue lendo Não votem, se matem

Anúncios

Finalmente pax

Tenho de confessar que ainda reluto em falar sobre Geise. Essa coisa de amor é loucura. Primeiro não há o que dizer, as palavras bonitas já vêm sendo espremidas tal qual tubo de pasta em fim de mês há pelo menos desde a bíblia. Falam tanto que esvaziou a essência. Nada tão fácil quanto falar … Continue lendo Finalmente pax